Logotipo librería Marcial Pons
Violência x Cidade

Violência x Cidade
O papel do Direito urbanístico na violência urbana

  • ISBN: 9788566722284
  • Editorial: Marcial Pons, Ediciones do Brasil
  • Lugar de la edición: São Paulo. Brasil
  • Colección: Direito, transdisciplinaridade & pesquisas sociojurídicas
  • Encuadernación: Rústica
  • Medidas: 24 cm
  • Nº Pág.: 351
  • Idiomas: Portugués

Papel: Rústica
29,00 € 27,55 €
Stock en librerías. Envío en 24/48 horas

Resumen

Viver em paz é um dos maiores anseios do homem. Hoje, cerca de 85% da população vive nas cidades brasileiras, onde a preocupação com a violência urbana está diuturnamente em pauta. Nesse cenário, surgem inúmeros questionamentos: a violência é um fenômeno atual ou sempre existiu? Qual a relação entre violência e urbanização? Por que o ser humano é cada vez mais obstinado a viver nas cidades, se elas estão tão violentas? Como é possível tornar nossas cidades menos violentas e mais seguras? As respostas para tais questões vão além do âmbito jurídico penal, pois o sentido social do Direito Urbanístico coloca-o como disciplina necessariamente transdisciplinar, já que diversas ciências trazem profícuas contribuições para o estudo da violência nos centros urbanos, tais como a filosofia, a sociologia, a psicologia, a arquitetura, o urbanismo, a geografia, a engenharia, a medicina, a política etc.
Conhecer a experiência colombiana pode indicar um norte para medidas a serem tomadas, uma vez que as cidades de Bogotá e de Medellín, mundialmente conhecidas por enfrentar graves problemas com a criminalidade e violência urbana, após passarem por grandes transformações urbanísticas, viram os índices de criminalidade reduzir substancialmente. O presente livro, fruto de tese de doutoramento em Direito Urbanístico na PUC-SP, tem por objeto analisar o papel do Direito Urbanístico na violência urbana e na criminalidade, de modo a demonstrar que as políticas de segurança pública não podem prescindir de intervenções no meio ambiente urbano. Os estudos foram embasados em autores estrangeiros e pátrios de autoridade incontestável, de áreas diversas, com destaque para a cientista política alemã Hannah Arendt; o engenheiro civil e urbanista Hermes Ferraz; o sociólogo colombiano Hugo Acero; o arquiteto e urbanista dinamarquês Jan Gehl e a urbanista americana Jane Jacobs. Além disso, foram apontados dados estatísticos de organismos internacionais e nacionais de respeitabilidade, com o fito de alicerçar sólida argumentação sobre a violência nas cidades.

Prefácio de Daniela Campos Libório Di Sarno

Resumen

Utilizamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios y facilitar la navegación. Si continúa navegando consideramos que acepta su uso.

aceptar más información